Como começou

catarse.meO Ônibus Hacker foi financiado coletivamente, por 464 pessoas, que doaram de 10 a 5.000 reais para ver a ideia se concretizar. Isso é possível, pois alguns sites, como o Catarse, no Brasil, disponibilizam o sistema que descentraliza o processo de financiamento. Funciona assim: Qualquer pessoa pode publicar seu projeto, apresentando o orçamento necessário para que ele se concretize, com cotas de doação e prazo para a captação de recursos. A lógica é a mesma de financiamento de projetos convencional. Um produto, um orçamento, contrapartidas e financiadores.

Após a publicação, não é possível mudar nenhum ponto. O site administra todas as doações que chegam e caso o valor total não seja arrecadado, o dinheiro volta para quem doou – o que dá aos doadores uma certa segurança. Já a divulgação, fica por conta de quem apresenta o projeto.

O Ônibus Hacker foi o primeiro projeto com orçamento acima de 30 mil financiado pelo Catarse – que existe há seis meses e viabilizou a realização de 50 projetos dos 72 que já tiveram o prazo encerrado, somando 500 mil arrecadados.

Nós pedimos 40 mil. Arrecadamos R$ 58.593,00 (146% do valor total). Dois dias antes do prazo ser encerrado, faltava 50%. Nessas 48 horas, uma grande mobilização em canais como Facebook e Twitter aconteceu. O resultado foi surpreendente, 464 pessoas mobilizadas, sendo que delas, 336 estavam participando pela primeira vez de um financiamento coletivo.

Além da compra do ônibus, o valor arrecadado será utilizado para reformálo e equipá-lo com criatividade. Reuniremos pessoas, comunidades e empresas dispostas a tornar o Ônibus Hacker uma plataforma altamente tecnológica e inovadora. Outro destino para a grana é garantir as primeiras viagens. E vale lembrar que quem participa delas não recebe por isso. Desde os primeiros encontros da Transparência Hacker até a realização do projeto, a motivação foi sempre a mais potente que existe: participar e colaborar com projetos e ideias nas quais acreditamos


2 Comments

  1. Wanderley Preite Sob
    Posted 16 de janeiro de 2012 at 12:57 | Permalink

    Boa tarde!

    Eu sou repórter do Portal R7 e gostaria de fazer uma viagem no ônibus com uma câmera na mão, mostrando o que é feito e entrevistando os envolvidos para uma notícia em formato de mini documentário. O que acham? Eu mandei o recado por aqui porque não encontrei o telefone de contato.

    abs,

  2. Joao pedro lima
    Posted 26 de julho de 2015 at 17:07 | Permalink

    Eu ta,bem queria participar de uma viagem ou mesmo participar do grupo, como posso entrar?

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*